Os DEZ MANDAMENTOS

Na avaliação do Desenho de Observação


Estes critérios de avaliação são importantes para você ter como referencia quando estiver desenhando.
Ele será usado para corrigir os seus trabalhos no decorrer do semestre. 

 

1- Enquadramento no papel - exemplo!

O tamanho do desenho em relação ao papel deve ser apropriado. Escolha o formato “paisagem ou retrato” que melhor se ajuste ao modelo a ser desenhado (vertical ou horizontal?) A centralização do desenho no papel também é muito importante.

  NOTA:

2- Linha do Horizonte - exemplo!

Todo desenho deve ter uma linha do horizonte pensada ou aparente. A linha do horizonte define o ponto de vista do observador (altura dos olhos). Em desenho de perspectiva, a LH é fundamental.


3- Pontos de Fuga - exemplo!

O desenho em perspectiva pode ter 1 ponto, 2 pontos, 3 pontos (sendo um vertical) ou múltiplos pontos. Estes pontos devem estar localizados na linha do horizonte, na grande maioria das vezes.


O principio básico: Linhas paralelas no mundo real devem concorrer para o mesmo ponto de fuga no seu desenho


4- Luz e Sombra - exemplo!

O nosso olho percebe fundamentalmente a luz (e por conseqüência as sombras que a luz projeta). A luz e sombra (ou claro-escuro) é fundamental para a beleza e volumetria desejada no desenho

5- Textura - exemplo!

O mundo real é feito de texturas. O desenho a lápis exige um tratamento gráfico de superfície e planos A textura deve ser trabalhada para tornar o desenho mais elegante e pode enfatizar a perspectiva.


6- Verticalidade - exemplo!

As linhas verticais do mundo real devem ser verticais no seu desenho. Use a margem vertical do papel como referencia. (com exceção dos desenhos com ponto de fuga vertical

7- Proporção - exemplo!

Aspecto essencial no desenho, saber observar as proporções daquilo que se desenha. Um cubo, por exemplo tem a proporção de 1;1;1. Ou seja, ao desenhar o cubo, ele deveria parecer ter as faces iguais (respeitando logicamente a ilusão da profundidade, que faz com que arestas mais afastadas parecerem menores do que as que estão mais perto de você)


8- Traço (mão livre) - exemplo!

Desenho de observação deve ser sempre a mão livre. Para fins de aprendizagem, permite-se nas semanas iniciais o suporte de régua para você aprendera  achar os pontos de fuga. Mas o traço deve ser necessariamente artesanal. A qualidade do seu traço a mão livre só irá melhorar com a pratica (como qualquer outra coisa na vida). Portanto, praticar é essencial.


9- Profundidade - exemplo!

O desenho deve apresentar profundidade de campo na perspectiva (o oposto da perspectiva cavaleira ou axonometrica, inaceitável em D.O.) Pontos de fuga, textura, luz e sombra são formas de se obter profundidade no desenho. Lembre-se de que objetos idênticos parecem diminuir de tamanho à medida que se afastam do seu olho de observador.


10- Caráter de Croquis - exemplo!

O resultado final do seu desenho deve ter caráter de croquis. Ou seja, rabiscado, nervoso e solto. Nada de passar a limpo e evite o uso da borracha ao Maximo. Não se trata de desenho arquitetônico ou desenho técnico. Desenho artístico deve ter linhas auxiliares, erros, borrões, manchas, que o tornam naturais. Um equivoco comum entre os calouros é querer entregar um desenho sem o caráter de croquis. (ver exemplos de arquitetos famosos, como LE Corbusier ou Niemeyer)